terça-feira, 18 de setembro de 2018

TROPYKALIA 50

Movimento Nacional Nacionalista Tupiniquim nada S/A. Há 50 anos um grupo de artistas emergia do cenário independente para redefinir a música, a estética, o comportamento e o pensamento crítico brasileiro.
Ruptura, manifesto, expressão libertária, experimentação artística são alguns dos termos que estudiosos e analistas usam para tentar definir o indefinível, classificar o inclassificável.
Uma resposta clara à indústria cultural que importava música, estilos, referências e produtos simbólicos de fora do país em detrimento à produção local e ao fortalecimento da identidade e cultura próprias do Brasil.

A exposição coletiva de artes visuais TROPYKALIA 50 reúne 30 artistas para revisitar conceitos, forma e conteúdo deste movimento tão único do cenário nacional para revelarem seus olhares particulares, suas cores e impressões.
Ana Ismeria e Maysa Pettes estão representadas por seus trabalhos, nesse movimento, confira as fotos:











quarta-feira, 29 de agosto de 2018

A arte como protagonista do decor

Harmonizar arte, arquitetura e mobiliário, fugindo da frieza de um simples espaço expositivo é a intenção. Tendo-se a chance de estabelecer diálogos diários com a arte, define-se a sensibilidade dos moradores, construindo um lar para famílias que apreciam a arte além do aspecto decorativo, onde o mix arquitetura, mobiliário, quadros impactantes, instalações e esculturas reforçam a estética que as pessoas já carregam em si, equilibrando assertivamente a arte com o morar aconchegante que define um lar.
Em tempos de mostras de decoração pipocando em lojas e espaços corporativos, acreditamos ser oportuno o momento para falar de arte na decoração, visto que esse assunto nunca é discutido e pensado, priorizando a arte como veículo de sensibilidade revalidado na convivência e diálogo diário com nosso lar, não só nos espaços contemplativos das exposições, como galerias e museus.
Nossa cidade conta hoje com muitos ateliers independentes e artistas de grande talento e responsabilidade criativa buscando alocar seus trabalhos.
O atelier Arter, de forma clara, tem protagonizado, em todos os seus anos de produção, essa ideia e posicionamento, com muita responsabilidade no trabalho que desenvolve.


Cada um no seu papel, ateliers, artistas e museus podem deixar seu legado na vida de todos nós.

Mostra CasaCor Ribeirão Preto / 2018


























CasaCor Ribeirão Preto
R. Garibaldi, 2760 - Alto da Boa Vista, Ribeirão Preto - SP, 14025-190

terça-feira, 17 de julho de 2018

Apenas nade, em cartaz


Rompa a superfície
seja amigo da mudança
vague pelos planos da consciência
ame muito
seja um servo amável, filho da natureza
confunda o silencio com as palavras
Sirva
todos estamos ligados
apazigue-se
vá ao fundo e volte à tona
rompa novamente a superfície
e ... apenas nade

Maysa Pettes







sexta-feira, 15 de junho de 2018

Arter participa da 1a. mostra Artefacto Ribeirão Preto

A UneRobusti apresenta ambientes assinados pelos profissionais, Alessandro e Lucas da Matta, Ana Carolina Ribeiro e Tatiana Comacchio, André Calil de Salles e Silvia Velludo Cury, Camila Strang, Cristina Salomão, Fabiano Correia, Maria Teresa e Guga Loures, Rose Pane, Wilnes e Amanda Tórtoro. E estamos lá com as nossa obras unicas!!!
A Artefacto
Criada em 1976, a marca Artefacto 40 anos depois, é um dos nomes mais reconhecidos do setor, com mais de 25 lojas que se espalham pelo Brasil e pelo mundo, sempre mantendo as características que fizeram dela um sucesso: produção artesanal e funcionalidade, aliada à criatividade de profissionais brasileiros. No interior de São Paulo a marca é representada pelo Grupo Robusti, que possui mais de 80 anos de tradição e a Artefacto tem um espaço amplo e exclusivo, dentro da loja UneRobusti.




Exposição na loja Design Brasil

Com 30 anos de janela a loja Design Brasil concentra no seu acervo o melhor do design nacional, nomes como Sérgio Rodrigues, Pedro Useche, Carlos Motta, Jader Almeida, Marcus Ferreira, Paulo Alves fazem parte desse universo. Agora habitado também por nós da Arter.
Enjoy!!!








Série A amante do presidente


 Em tempos de desordem nacional a voz dos criadores debate a contemporaneidade brasileira. Não estamos tomando posição, apenas considerando o que move a ganância.
Cada artista faz sua interpretação de forma liberal, mas mantendo uma conexão, que discute o que move os sujeitos imponderados a se permitir a apropriação do que por direito constituído não é seu.
Neste trabalho, forma importam, cores importam, estética importa, discurso não importa, cada observador conclui.
A arte parasita o espaço de mostra e tira partido de seus aspectos cinquentinhas, desafiando a abordagem do tema, que vai sendo confirmado pelo trabalho de pesquisa dos criadores, resultando no mimetismo obra espaço. Surge A Amante do Presidente, Deslumbre, Anjos Caídos e Poética dos Resíduos, evidência expressiva focada na libido dos apropriadores em seu próprio gozo de acumuladores inconsequentes.
Nosso desprezo eterno!

Maysa Pettes
Ana Isméria P. Velludo
Renato Andrade
André Costa